Google+ Followers

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

“Just” take a look around … Italy

Após um mês e meio de intenso trabalho no Meo Spot em Portimão, no Verão 2012, o Nuno surpreendeu-me com uma semana e meia de descanso em Itália!
Posso dizer que foi literalmente daquelas viagens, “El dolce fare niente”!

Conheço alguns locais de Itália, no entanto, e para não variar, os clássicos são sempre os últimos a conhecer da minha lista, e desta feita, saímos de Lisboa com destino a Roma seguido de Siena e Florença! Ai que saudades!

É bom escrever e partilhar experiências, para nós que escrevemos, temos a sensação de recuar no tempo e saborear em modo “ralenti” aquilo que vivemos e para quem lê e ainda não foi, ou está a pensar visitar, acredito que é sempre útil, a maioria gosta de fugir um pouco à vida de turista e tentar viver o dia-a-dia dos locais, desta forma, “because” i love to share my experiences i believe i can help, at least i try to. :)

Ficamos cerca de 4 dias em Roma, hospedados no centro do coração daquela cidade maravilhosa! É um museu ao ar livre, não é necessário correr para igrejas, mosteiros ou o que seja, por onde passamos, respiramos história, vestimo-nos de uma arquitectura ímpar, uma atmosfera que chama por nós e a única vontade é estar sempre na rua a absorver tudo o que nos for possível! E a língua, ouvir os italianos no meio da rua, nas pracetas aquilo parece um teatro, uma poesia, declamada com uma gíria algo pesada se é que me entendem, com muito palavrão pelo meio, não podemos ignorar, aliás, mesmo que quiséssemos seria impossível, até um surdo ouve aquele timbre! Mas é uma cidade encantadora, cheia de recantos e detalhes e como na maioria, só se conhece Roma caminhando e muito!

Como não tínhamos muito tempo, tentávamos de alguma forma “picar” os pontos clássicos mas ficaram alguns por ver como o Coliseu, sei que fiquei a perder mas há que ver sob outra perspectiva, no sentido em que é uma desculpa para ter que voltar!

Ficamos hospedados no Hotel Le Russie. Um charme! Ao passear-me pelo hotel não me sentia uma Monica Bellucci mas sim uma Sofia Loren! É lindo, os quartos, o interior, o terraço, a surpresa dos jardins no meio da cidade, o serviço estupendo e a comida é caso para dizer, “Oh Madona Mia”! Ainda bem que não fomos a pensar em dietas, só isso que vos posso dizer!

Hotel Le Russie - Roma

Nesta viagem, tive um especial interesse fotografar pessoas e momentos à minha volta; coisas que me intrigavam ou que achei engraçado e mesmo até aquele tipo de situações que achamos que é só em Portugal, nem pensar, muitas vezes nós somos bem melhores e ir lá fora, por vezes, ajuda a reconhecer os nossos valores.


O mês de Setembro é tradicional em todo o mundo, como sendo um mês de casamentos e em Roma não foi excepção. Cheguei mesmo a fotografar meninas/mulheres vestidas de noivas a fazer publicidade as respectivas lojas! Ideias, porque não!?







Noiva a "trabalhar" e noiva por convicção









Os locais como Fonte de Trevi ou a Praça São Pedro são sem dúvida locais a não perder; para os apaixonados por bons sapatos, este é o momento e local certo para fazer o investimento, aquele que tem guardado para um e outro dia, pois bem, chegou a hora! Acredite, há sapatarias que são tão ou mais interessantes que alguns Museus!


Deixamos a ida ao Vaticano para o último dia, errado, ficamos sem tempo já nem passar por lá íamos quando fiz finca-pé e pedi ao taxista para parar por 5 minutos tirarmos as fotos da praxe e pronto, tá parte feito e assim já podemos seguir caminho! Só de lembrar que o meu sogro disse que era lugar para gastar à vontade um ou dois dias e nós o que fizemos, parar o táxi, saltar, tirar fotos e let’s go! Rimo-nos bastante é verdade e se calhar, se tivéssemos feito “by the book” teria sido apenas mais uma visita. (Mas havemos de lá ir, nem que seja para depois ter argumentos para “discutir” com o meu sogro!).


Como verdadeiros italianos, alugamos um carro, qual – Alfa Romeo, claro, um Giullieta, que bello!!! Liguei o rádio, ópera a alto e bom som e seguimos caminho em direcção à Toscânia.
Valeu a pena esperar e apreciar aquelas paisagens com tudo a que tive direito! Ter a possibilidade de ir de carro, percorrer aquelas estradas, entrar pelo verde das montanhas, o castanho começa a tomar posição à medida que vamos subindo, quando a curiosidade aperta e entramos por atalhos a descoberta onde, por vezes ficamos atolados e até mesmo sem rede, enfim, são episódios que enriquecem o diário de bordo e ficam guardados na memória até hoje!
Primeira paragem depois destas pequenas aventuras foi perto de Siena, Castel Monastero.  
Estão a ver aquele sítito super romântico, onde as nuvens substituem a luz do sol, a pedra do chão podia ser cristal, o ar cheirava a chocolate e quando se fecha os olhos, ouvimos a nossa musica preferida com um fundo de passarinhos?...  Agora duplique toda esta metáfora e isso é o Monastero!


Nunca tinha visto nada igual, no meio do nada, uma paraíso na Terra! É caso para dizer “Marta cala-te” e posta a fotografias! Veja por si mesmo!

Detalhe, jantamos no restaurante do Monastero, têm a sua própria cave de vinhos e a maioria dos legumes é tudo produzido no local. Mais palavras para que!? Foram dois dias que pareceram tranquilamente 4! O tempo parecia ter parado, foi generoso connosco, deu-nos o privilégio de saborear um “pecado” como aquele, seja a nível das acomodações, com uma das melhores camas onde já dormi, a nível de gastronomia, um pequeno-almoço que Meu Deus, de facto é mesmo muito bom partilhar experiências, agora que mencionei Aquele, the one, that one, what was taht beakfast!? OMG! E a sala, a decoração, tudo em redor! Era tudo tão maravilhoso que, mesmo com um pequeno-almoço que foi tudo menos light, ainda fomos ao gym ou não fosse este ao ar livre com uma vista deslumbrante, sobre os jardins, piscina e o campo!


E Siena? ... Que lugar tão pitoresco, tão único, tão cheio de história, tão medieval… Tão bonito!


Aqui mais uma vez fotografei algumas particularidades que partilho consigo.


Particularidades e contrastes! ;)


Depois de fechar as malas e garantir que não deixávamos nada, seguimos para Florença.
Uma cidade encantadora mas não sei se foi por ter criado demasiadas expectativas, a verdade é que gostei, aliás, gostei mesmo muito, mas se me perguntar, entre Roma e Florença, nem hesito!
Uma cidade fantástica para andar de bicicleta e até mota, sim alugamos uma num dos dias; belos passeios fizemos nós!
Tinha a sorte o Nuno já conhecer, facilita sempre quando alguém já la esteve mas também não impediu de visitarmos como se se tratasse da 1ª vez! Aqui fomos turistas à séria, passeamos não só de bicicleta mas muito a pé, íamos aos restaurantes completamente às cegas e ficámos sempre muitíssimo bem servidos! 


Por falar nisso, tenho mesmo pena não lembrar o nome do último restaurante onde fomos jantar, comi o melhor carpaccio da minha vida! Um restaurante muito “local” cozinha italiana, claro, e onde o dono usa cerca de 5kg de pulseiras, só as tirou uma vez para fazer um raio x! Acho que não devem haver muitos donos assim! É um restaurante pequeno mas muito cobiçado e a cozinha faz jus ao seu nome!

Aproveitamos um dos dias para ficar no hotel já que este era um dos raros em Florença que tinha piscina. Passamos um dia tipo “torrada”, ou seja, deitados e quando nos mexíamos é para virar para cima e/ou para baixo e dar mais um mergulho. São férias!
Grand Hotel Villa Medici

A ponte das lojinhas de ouro é de facto de se perder a cabeça, tal é a imensidão de ouro que ali vimos que quase que relativizamos o seu valor! Num desses passeios pela ponte apanhamos um grupo de músicos, coisa que é corrente e passa-se um serão bem simpático.
Outro momento parecido a esse, foi na praça central, onde tínhamos ido jantar e na altura que estávamos a terminar fomos levados pela curiosidade daqueles que passavam por nós em passo apressado. Era um cómico de rua que convidou uma criança a participar. Resumindo, tivemos direito a uma sessão de meia hora de teatro e bem divertido, já a criança no final é que não estava a achar grande piada…

Teatro de rua - Florença

No dia seguinte, foi dia de comprar presentes para os filhotes e aquelas coisas que vemos e deixamos para o fim. Cada um foi para a sua loja e marcamos ponto de encontro, é o melhor a fazer, eles, homens, não conseguem entender porque demoramos tanto a escolher uma peça de roupa (se calhar porque estamos indecisas e não queremos gastar tudo, daí não levarmos as duas, seria com toda a certeza mais fácil e melhor para o nosso armário) e se calhar, quando se trata de um presente somos muito mais rápidas, já eles … Ainda a escolher sabe la Deus o quê e para quem!?
Durante estes passeios e porque fui Mais Rápida, há que frisar sim, porque a mulher não pode ficar sempre com a fama, sentei-me novamente na praça central e apanhei alguns momentos para terminar a viagem.


Itália é sem dúvida um país de e para artistas, aqueles que gostam de sonhar, divagar e Amar! Amar o que a natureza nos proporciona, amar o que a história nos deixou, amar o paladar do desconhecido, amar partilhar uma subida pela Toscânia, amar sentir, amar tocar… Amar a Vida!

Fino alla mia dolce retorno Itália!

Love,
Marta

Hoteis a recomendar:

Hotel de Russie - Roma
Via del Babuino, 9 // Bairro: Piazza del Popolo
Castel Monastero - (Perto de Siena)
19, Monastero d'Ombrone, 53019, Castelnuovo Berardenga
Grand Hotel Villa Medici – Florença
Piazza Signoria - Centro Histórico


2 comentários:

  1. Eu adoro Itália. Muito boas dicas as que partilhaste aqui. Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Eu também! Conheço outros locais, alguma coisa é só dizer ;) Bjs

    ResponderEliminar