Google+ Followers

sábado, 22 de fevereiro de 2014

“Because” i love to cook … And to eat!

Em modo dieta, helping my boyfriend to achieve his goals!

Sabem, nunca pensei gostar de ver o meu namorado em dieta, (se ele imaginasse que estou a escrever isto, lol, mas temos que referir também as coisas boas), primeiro porque se fosse como eu, estaria insuportável ao ponto de não se aguentar nem à frente do espelho, segundo porque tem-se portado muito bem e estou muito vaidosa por ele e terceiro e não menos importante, achei que para mim, no meu mundinho culinário, seria um caos, ou melhor, uma seca e na verdade, está a revelar-se uma descoberta. Experiências de receitas saudáveis e saborosas, que podemos e devemos por em prática em qualquer altura, contém proteínas e vitaminas essenciais ao nosso organismo e bom funcionamento quer para atingir os seus objectivos quer para o nosso metabolismo.

Para esta refeição, basta ir ao supermercado e comprar:
- 3 Lombos de atum (normalmente eles, homens comem 2 e nós 1)
- 1 Beringela
- 1 Cenoura grande
- 1 Caule de aipo picado
- Coentros picados
- 1 Lima
- Sal grosso
- Pimenta em grão
- Especiaria das índias
- Rolo de alumínio
- Queijo para gratinar (opção)



Numa frigideira, coloque azeite, sal e alho em pó, corte a beringela em fatias e coloque na frigideira; vá virando e colocando água para que esta não fique seca, uma vez que absorve rapidamente o azeite, seguido da água. Depois de tomarem cor e ficarem moles, retire e coloque num prato.
Peque no tabuleiro do forno e corte 3 folhas de alumínio; faz uma cama com as fatias de beringela, deixa o lombo de salmão, coloca sal grosso, pimenta e especiarias, seguido de aipo, cenoura e coentros. Antes de colocar sumo de lima por cima, pode ou não primeiro espalhar queijo para gratinar, espremer lima e fechar a folha de alumínio.



Repetir o mesmo processo com os três lombos e colocar no forno previamente aquecido a uma temperatura de 170º e deixar cozinhar por 25 minutos.

Para acompanhar, cozi meia couve-flor, juntei pimenta e noz-moscada, um pouco de natas de soja, queijo gratinado e 10 minutos de forno et voilá, tem uma refeição que com toda a certeza irá fazer boa figura! :)



Bom apetite and seize the moment!
Love,
Marta
“Just” a Tip

Um restaurante simpático, quer para almoçar quer para jantar, com estacionamento, o que facilita bastante, no coração de Lisboa.

Não ia ao Olivier Avenida há já algum tempo e sabe sempre bem voltar a um restaurante e constatar que a qualidade e simpatia no serviço mantém-se.

Foi um almoço simpático e em restaurantes onde confio, gosto sempre de arriscar e ontem não foi excepção.

Deixo aqui algumas imagens onde pode você mesmo tirar as suas ilações:

 
Chá de hortelã e canela

Salada de frango

Rissotto Nero com Bacalhau fresco, uma delícia!

Morangos com chantilly





Contactos:
Olivier Avenida – Hotel Tivoli Jardim
Rua Júlio César Machado, Nº 7
1250-135 LISBOA
Telefone: +351 21 317 41 05

Email: avenida@olivier.pt

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

“Because” we’ve got 2 love ourselves

Just… Friendship



A vida tem por base o nosso quotidiano, onde na maioria das vezes reclamamos por isso, porque queremos fugir à rotina mas esta é um dos nossos pilares para voar, sonhar e irmos mais além.

Pode parecer meio cliché e sei que se estivesse a ouvir, seria precisamente o que iria pensar mas é a mais pura verdade e é escusado estar com um grande floreado apenas para constatar uma verdade já há muito provada, ao afirmar que um outro pilar são as amizades. Como se costuma dizer, a família a pessoa não escolhe, não é porque é nossa que é garantida, aliás, nada nesta vida é garantido mas ao alimentarmos uma boa amizade, esta pode durar 
para a vida e fazer desta vida uma história muito mais significativa.

Por regra sou uma pessoa comunicativa, falo facilmente com qualquer um, tenho a capacidade de estabelecer ligações de uma forma muito natural, ao fim de quinze minutos, se fosse uma deslumbrada, diria aos quatro cantos do mundo que era a melhor amiga até do Obama! Mas isso depois evapora-se, parece efémero, chego quase ao ponto de dizer, que, por momentos, parece quase nunca ter acontecido! Prova em contrário são os sentimentos retraídos desses “laços”, fortes empatias, aquela linguagem que pouco precisamos de falar para entender que falamos a mesma língua, ou seja, regemo-nos por princípios de vida semelhantes e graças a Deus e graças a estes pontos que hoje ainda mantenho um pequeno círculo de amigos.

Manter uma amizade não é uma coisa fácil, ter muitos amigos é mentira, isso não existe, é utopia pura, talvez quando andávamos na primária, porque no liceu já começamos a lidar com as primeiras traições, quer amorosas quer amizades e embora nessa altura, dessemos mais importância às primeiras, a verdade é que se pudéssemos voltar no tempo, acredito que a maioria de nós escolheria a segunda, para tentar resolver e quem sabe, reaver! Actualmente, olho para trás e agradeço às minhas queridas amigas não terem desistido de mim, só mostraram que de facto gostam mesmo da minha pessoa e também que me conhecem e sabem que não é por me afastar que me esqueço delas, apenas sou assim, fases que me recolho no meu eu, outras que grito ao mundo que estou viva! É errado e em parte egoísmo da minha parte, não significa com isto que não estou lá para elas, elas é que se calhar também já não me chamam com tanta frequência precisamente devido à minha ausência e depois quero ir reclamar ao mundo que estou viva!?! Qual a coerência de tudo isto? Às vezes temos que parar antes de nos zangarmos com o mundo e fazer um juízo de valor dos nossos actos.

As 24h tem as mesmas horas de há 30 anos atrás, no entanto, parece que estas são mais escassas, limitam-nos às nossas obrigações, algumas horas parados no trânsito, o que nos dá algum tempo para divagar, sonhar até, mas ao invés disso, estamos constantemente a recordar a aquilo que temos que fazer e aquilo que não fizemos e quando damos por nós, já é final do dia, onde para uns há a responsabilidade de ir buscar as crianças, garantir que estas têm igualmente os seus deveres feitos, seguido dos banhos, preparar lancheiras, roupas/fardas para o dia seguinte e quando damos por nós, já com os miúdos na cama, são horas de fazer o nosso jantar (de casal) e teoricamente, conversar sobre o dia, ver um filme, falar sobre as actualidades e até trivialidades, sim porque há tempo para tudo, tempo!?! Onde, quando, Sim, talvez, nos tempos dos nossos avós, agora, assim que deito a minha filha se não fosse pelo Nuno, comia uns cereias, iogurte, algo que tiraria do frigorífico, via a novela (talvez ou uma seria americana) e adormeceria a meio!

A verdade e aquilo que me deixa tranquila, é constatar que a realidade geral de hoje é semelhante ao meu dia a dia e não às “conversas triviais” ao final da noite de um dia de semana.
Ainda esta semana e agradeço desde já e muito J, fui chamada à atenção sobre a importância do tema deste texto, a amizade; hoje ao final do dia, esteve cá uma amiga minha, das mais antigas mesmo, e veio ca deixar a filha para ficar a dormir com as nossas; é engraçado, porque a pessoa toma tudo como garantido ou vê tudo isto com naturalidade e esquece o quão privilegiado é!
Quando tínhamos 13 e 14 anos respectivamente, dizíamos sempre que um dia as nossas filhas seriam amigas mas até ser realidade seria uma sorte; são laços que não se obrigam, acontece ou não, ou existe a tal empatia ou não e seriam apenas as filhas de grandes amigas; no nosso caso tivemos sorte, dão-se bem e gostam muito umas das outras e há que dar valor a isso!

Não importa se a amizade nasceu há 1 mês, 1 ano ou há 10, desde que esta seja pura, genuína e que o outro saiba que nos pode ligar quer as 13h ou 04h, nós estaremos sempre lá, falemos uma vez por semana ou uma vez por mês!

Love you my sweet friends and forgive me for my absences not because i don’t like you anymore, with my age it doesn’t exist such a thing like that but I am still learning and i hope i will until i die.

I am almost forty and you are a precious piece of my life, because all of you together helped me to make me who I am right now!
Thank You!


Love you all every day!


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

“Because” we’ve got 2 love ourselves

O trabalho artesanal português é um trabalho conceituado e reconhecido em todos os cantos do mundo; actualmente, estamos a entrar a passos largos no mundo da bijutaria e constato orgulhosamente o nosso valor e mérito, colocando muitos destes à altura de grandes nomes internacionais.

Como é sabido e quase tradição, os grandes nomes são oriundos do Norte e a Sílvia Teles não é excepção. Formou-se em história mas a sua paixão pelo trabalho com bijutaria falou mais alto.

A Sílvia faz um trabalho dedicado e com paixão; um trabalho personalizado, ao gosto de cada cliente.
Acessórios para cerimónia e casamento, bijutaria casual, aplicações para cabelo, a Sílvia está constantemente em busca de novidades, de forma a agradar e a satisfazer as suas clientes.

Para mais informações:
Sílvia Teles: 91 430 22 37 // info@silviateles.pt

www.silviateles.pt



Conjunto Bijutaria cabeça, 
pulseira e anel

Brincos da mesma colecção


Tiras com pedras que 
podem ser usadas nos cabelos
na cabeça de diversas formas

Anel trabalhado em flor

Fio em vários
 materiais






“Just” take a look around… Tokyo

Nesta vida se há algo que me dá prazer, que me tira o sono, que me faz sentir uma criança, é uma viagem!
Pode ser ao Alentejo, ao Gerês (ainda por conhecer) como ao outro lado do mundo, viajar é para mim o maior vício, paixão, investimento que posso fazer!

Não existe nada mais atraente, apelativo, excitante que pisar em terra desconhecida, respirar novos cheiros, sentir novos ares, cruzar com outras pessoas e culturas, descobrir novas gastronomias, conhecer novas histórias, pegar num mapa e ir … Simplesmente deixar-se ir. Esquecer o relógio, o telefone e entregar-se aos encantos de um novo mundo, onde a língua materna por muito difícil que seja, é substituída pela empatia.

Deixo-vos aqui algumas dicas de uns dias passados em Tóquio, Novembro 2013. Foi uma grande viagem, presente dos meus sogros pelos 40 anos do Nuno, foi o presente da Vida! Veja por si, acho que as imagens já dizem o bastante!:)

Foi a primeira vez que fui ao Oriente e a experiência começou logo no avião, com uma viagem na Emirates em 1ª Classe! Que maravilha, é daquelas coisas que só se vê nos filmes e quando nos vimos neles confesso que é difícil adormecer mesmo com uma viagem de 20h pela frente!


Fizemos escala no Dubai, aeroporto que também não conhecia e 2h depois, seguimos rumo a Tóquio.
Chegámos à capital do Japão pelas 17h e com muito frio atrás!

Uma cidade de contrastes é o que posso dizer! Saímos do aeroporto e havia cubículos assustadores para fumadores, ou seja, fumar na rua nem pensar, mas assim que entramos no carro, o motorista perguntou se queríamos fumar! 
O mesmo acontece em restaurantes, sejam grandes ou pequenos, a verdade é que na rua não se pode fumar mas já dentro dos espaços comercias, é permitido!

Ficamos no Park Hyatt que por sinal, é conhecido por um famoso restaurante no último andar,52º! Apesar de estarmos todos trocados, não perdemos a oportunidade e fomos jantar e ver a vista soberba que fez jus à fama do espaço!


Em Tóquio tudo é imenso! As ruas são gigantes, os carros são um desfile a passearem pelas avenidas, as montras das lojas são de um tamanho e qualidade indescritível, os shoppings são ao que apelidei de “Museus para turista pobre”, traduzindo, a entrada é gratuita, tudo o que lá encontramos, para além de ser o último grito, não é nada abaixo de Valentino e/ou Prada, ou seja, algo completamente fora da minha carteira, falo por mim claro, mas são locais onde a criatividade é palavra de ordem!

Quando refiro que é uma cidade de extremos, incluo o próprio povo; estão a ver aqueles desenhos animados onde os miúdos têm sempre uns cabelos de todas as cores menos as dos comuns mortais e uns penteados, se é que se pode usar esse termo sem ofender algum profissional da área? Enquanto passeávamos pelas ruas sem destino, (melhor coisa das férias), comentava com o Nuno, que aquele país, ou melhor, cidade, deveria ter uma taxa de consumo absurdo de produtos para o cabelo e sobretudo com incidência nos homens! As mulheres com que nos cruzamos também arriscavam mas nada que se compare com "degradés" azuis, gel em crista laranja e rapado de um lado ou frisado do outro já de outra cor! Detalhe, chamam-lhe a cidade do futuro… Pergunto-me se será um futuro assim tão recente ao ponto de pensar na minha filha com aqueles looks e kits de roupa que também não ficam nada atrás! 
É um povo muito virado para si, apesar de “viverem” sob uma imagem da cultura americana; blusões, bonés, Nike, ah e a minha querida Forever 21, se não fosse ela, não tinha comprado uma coisinha sequer nesta cidade! ;)
"Salva" pela Forever 21! So Happy!

Um silêncio aterrador! É verdade, foi preciso ir a zona mais “barulhenta” da cidade, Cruzamento de Shibuya, para rir, correr e ninguém olhar para nós como se fossemos alguns “freaks”, sim porque nós europeus ou americanos, aos olhos dos orientais, somos uns verdadeiros “macacos”, sobretudo os homens! É para rir, é que é mesmo!

Cruzamento de Shibuya. Aqui sim, até nos divertimos
 com a dificuldade em tirar uma fotografia
devido às multidões!

Viajar é isto mesmo, rir, surpreender-nos com coisas que achamos que só acontecem na nossa “santa terrinha”, conhecer, descobrir novos hábitos e costumes como andarem numa acelera a cair de podre e ao lado nos semáforos um Bentley, três Austin Martin e por aí adiante, um clássico em Tóquio.

É uma cidade muito cara mas gira de se conhecer. Tens jardins lindos, onde nos perdemos, esquecemos onde estamos, que horas são e ficamos ali a apreciar a natureza no coração da cidade! Eles têm esse cuidado com as zonas verdes e são várias!


Atrás mencionei que era também uma cidade gira, isto porque lembrei-me de um dia que fomos almoçar a uma cave, literalmente falando e conhecemos um egípcio que adora aquele país e segundo, Omar, o egípcio, é um povo que quando abre as portas é para a vida e é muito fiel. O almoço foi muito simpático, o sushi uma maravilha mas nem vos digo o valor por pessoa, um escândalo! Mas temos, ou pelo menos eu, uso sempre aquela eterna desculpa, “são férias!”.

Se algum dia pensarem viajar até Tóquio deixo-vos aqui alguns items relevantes.
- Inglês: Não falam nem uma palavra, o melhor é comprar um cartão local e um router portátil, anda sempre connosco, assim orienta-nos e mesmo nos táxis, sabemos se estamos a fazer os caminhos correctos ou não. Compensa!
- Táxi: Caro! Sempre que usar, tente fazer o trajecto do passeio de forma a aproveitar ao máximo. Ou então, podemos sempre ser imaginativos e arranjar um Kart como este Japa!



Locais a não perder:
- Jardim do Palácio Imperial
- Complexo Tokyo Midtown/Roppongi – Centro com jardim, lojas, cafés, restaurantes.
- Cruzamento Shibuya
- Shinjuku Goyen – National Garden

Almoçar ou Jantar:
                - Sawada Sushi (Fecha à 2ªF. e reservar com 2 semanas de antecedência)
                - Mizutani Sushi – Ginza/Tokyo
                - Ukai-Tei – Óptimas vieiras na chapa

Hotel: Park Hyatt Tokyo – Shinjuku – Tokyo


“Because” travelling’s learning! Enjoy it!


"Just" take a look around

Ontem, dia 19 de Fevereiro, tive o privilégio da responsabilidade pela assessoria mediática do evento Oral B.

O cocktail decorreu no Bar do Hotel da Estrela e tivemos como anfitriões do evento, o estilista, Nuno Baltazar e a sempre simpática, Raquel Strada, rosto da Sic.

Juntou-se um grupo muito simpático à qual agradeço a todas a sua presença e deixo aqui um beijinho especial à Sara Salgado e Liliana Santos que, entre carregar as carteiras, pendurar casacos e conversarmos um bocadinho, não vos fotografei, com muita pena minha, sorry!

Aqui vos deixo um pequeno registo da nossa tarde de ontem, espero que gostem.
Até breve!


Raquel Strada e Nuno Baltazar


Cláudia Borges à conversa com Nuno
Baltazar para o Fama

Um apanhado de duas gatas: Ana Rita Rocha e
Merche, enquanto assistiam à apresentação
do evento

Isaurinha Jardim

Merche Romero

Uma foto da praxe, tinha que ser! ;)

Uma foto com a maioria do grupo, ideia e muito boa,
da Raquel!



Mónica Jardim e Débora Montenegro

Vanessa Martins

Et moi meme

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

"Because" we've got love ourselves

Motivação

Para mim, este é o motor que comanda a vida. Sou uma pessoa que funciona por objectivos, desafios, problemas, situações caóticas, para tudo há uma solução menos para a morte.

A motivação, como qualquer outro sentimento, como o amor por exemplo, necessita de ser alimentado, no campo amoroso há que ser criativo, intenso e acima de tudo, amar, já no que diz respeito à motivação pergunto-me o que nos faz acordar motivados num dia frio e chuvoso? Quando temos de pegar no carro e estamos quase na reserva, a conta bancária anseia pelo final do mês e já agora, trata-se de uma segunda-feira, aquele fatídico dia que havíamos prometido uma vez mais que seria desta que iríamos começar a dieta, altura onde já fugimos da balança como o diabo da cruz!

Ao ver este panorama, o melhor será voltar novamente para a cama, será mesmo isso o melhor a fazer? Talvez o caminho mais fácil mas não chega sequer a ser fácil porque basta termos o mínimo de consciência para já não conseguir adormecer; é como a qualidade do sono, quando nos deitamos na cama no final de um dia cuja missão foi cumprida, mesmo que esta tenha levado horas e horas a fio, há sensação melhor que esta? Sensação de missão cumprida, pessoa realizada, sentir um cansaço bom e adormecer num sono profundo e merecido. Pois então, acho que já nos apercebemos que não é assim tão difícil acordar num dia chuvoso ou virar as costas a um grande dia de praia e correr atrás, atrás do quê, o que procuramos, será algo específico, procuramos ser os melhores, os mais rápidos, os mais, os tudo, Não!

Temos que saber abstrair daquilo que nos rodeia, fugir de influências de terceiros, olhar para o nosso estado mais puro e encontrar a nossa verdadeira felicidade, e como? É uma boa pergunta, sem dúvida alguma mas acredito que se começarmos por ser francos connosco, já será um ponto de partida, uma razão, uma força e uma Motivação!


Não compliquemos aquilo que é simples, não inventemos onde não há para complicar, enfrentar a realidade, seguir o caminho, ouvir o coração e seguir a intuição, a Motivação, está em todo o lado, é só deixar ela acompanhar-nos!


“Because” i love to cook… and to eat!

Um destes dias, a minha sogra ofereceu-me uma couve lombarda da aldeia, aliás vários legumes mesmo, um privilégio e, por isso, tinha que aproveitar da melhor forma possível!

Para além de uma sopa, chegou a altura de fazer o jantar, não sabia bem o quê ou como, só sabia que queria incluir couves nesta refeição! Comecei a cozinhar e parece que no final até que não me saí nada mal! Jantamos bem, de forma saudável e jamais um prato sem sabor!

O que ter à mão para fazer este prato que dá para 3 a 4 pessoas:
·   
     Cerca de 4 fatias de peito de frango ou bife de peru, o que mais gostar
·         6/ 8 Folhas de couve lombarda
·         1 Cebola picada
·         2 Dente de alho
·         Cogumelos frescos
·         2 Tomates picados
·         2 Tiras de pimentos
·         Natas de Soja
·         Queijo para gratinar
·         Azeite
·         Sal e Pimenta
·         Manjericão

Numa frigideira colocar azeite, sal, pimenta, cebola e deixar alourar. Juntar os cogumelos, fritar no azeite; depois de um pouco cozinhados, colocar o tomate e pimento.
Uma vez cozinhado, colocar tudo num prato e fritar os bifes em azeite, alho em pó e manjericão até tomarem uma certa cor mas não deixar secar, porque ainda irão levar com 10 minutos de forno.
Em paralelo, por uma panela ao lume com água a ferver e colocar as couves sem as desmanchar.
Depois de ter as couves cozidas e os bifes prontos, colocar na tábua do forno uma folha de couve ou até duas, um bife, cogumelos e o restante recheio, queijo e por cima natas de soja. Embrulhar o bife com a couve, se necessário, pegar um pouco de uma outra, de forma a fechar bem e usar palitos para que faça o efeito pretendido e assim possa derreter o queijo.



Leve ao forno já pré aquecido durante 10 minutos a 180º e está uma refeição mais que pronta a servir e a deliciar-se! :)



Bom apetite!

domingo, 16 de fevereiro de 2014

“Just” keep healthy

Deixo-vos uma receita que dá para 4 doses!

Inicialmente, fiz para mim e para o meu namorado, atrevi-me a entrar no mundo dos frutos silvestres e aconselho vivamente!

Não vos posso dizer ao certo as doses mas pela imagem dá para ter uma ideia ah, e não esquecer, usar sempre agua engarrafada ou filtrada!


Nada como começar bem a semana já prevenida com uma boa dose suplementar de vitaminas!

Detox de hoje:
- Frutos Silvestres
- Gengibre
- Sementes de Chia
- Espinafres
- Pepino

Nota: Coloque um pouco de canela e ponha gelo quando for bater tudo, fica ainda mais fresco e saboroso!





Os benefícios do gengibre: O gengibre apresenta inúmeras propriedades farmacológicas, influenciando os sistemas digestores, nervoso central e cardiovascular. O gengibre, possui mais de 400 substâncias, com propriedades digestivas, expectorantes e até afrodisíacas. No entanto, pessoas com problemas de coração, devem tomar com moderação.


Os benefícios dos frutos silvestres: Começamos com as amoras: Cheias de vitamina C,  as amoras contêm também ácido elágico, um fitonutriente importante que protege a pele dos raios UV nocivos. O ácido elágico também impede a degradação do colagénio da pele que ocorre à medida que envelhecemos. A degradação de colagénio está associada à formação de rugas e ao envelhecimento da pele. 
Mirtilos: Os mirtilos são uma poderosa fonte de  fitonutrientes. Contêm ácido salicílico, ácido elágico, quercetina, catequinas e antocianinas. Se este último lhe soa familiar, é normal pois encontramo-lo na aspirina. É isso mesmo —os mirtilos contêm aspirina natural, oferecida pela mãe natureza, sem contraindicações, nem efeitos  secundários. Está também comprovado que os mirtilos ajudam  na prevenção do Alzheimer e do Parkinson, bem como de outras doenças neurológicas. 
Groselha: A groselha contém ácido gama-linolênico que inibe a histamina do corpo — a resposta alérgica à reacção aos pólens. 
Framboesas: Nota importante para quem fuma! Contêm um componente importante que é 10 vezes mais eficaz para aliviar as inflamações do que a aspirina. Contem  ácido elágico, um  fitonutriente que protege dos poluentes encontrados nos alimentos processados, fumo de cigarros e pode neutralizar algumas substâncias que causam cancro, antes que elas danifiquem as células saudáveis. 
Morangos: Sabia que apenas 8 morangos contêm mais vitamina C do que uma laranja? São um poço de antioxidantes. Se quer evitar doenças cardíacas, artrite, perda de memória, rugas ou cancro, este fruto ajuda!

Os benefícios das sementes de chia, dos restantes legumes, espinafres e pepino, podem consultar neste texto 
http://justbecauseso.blogspot.pt/2014/02/because-ilove-to-cook-and-to-eat-detox.html

Boa semana e aproveite bem, porque ao que parece até iremos ter a companhia do nosso querido Sol! :)